segunda-feira, dezembro 04, 2006

Dilema do Márcio

Primeiramente gostaria de agradecer as dicas de todos vocês. Estava mesmo muito preocupado com os concorrentes de baixo nível e estava esquecendo os mais próximos!

Quanto a qualidade, estou certo que tenho que mantê-la: nessa semana, um Cliente que tinha comprado produtos de segurança baratos e que não funcionaram, trocou-os pelos da minha empresa! Por isso é que vou focar nos Clientes que pagam mais caro pela qualidade.

Estou estudando a criação de um centro de treinamento dentro da empresa, a fim de informar usuários finais sobre segurança e os equipamentos, instaladores, para que façam as instalações dos equipamentos corretamente (e deixem o Cliente final satisfeito com os meus produtos) e também para vendedores. Mas será que as pessoas se interessarão por isso?

Quanto aos produtos diferenciados, tenho colocado os meus neurônios para pensar em outras funções, mas é difícil criar algo que não aumente o preço do produto ainda mais! E fico mais uma vez na dúvida; Será que as pessoas pagarão mais caro, por funções secundárias (como por exemplo, repelente eletrônico de insetos no sensor de movimento)?

Para aumentar a competitividade da empresa, já tomei algumas providências, tais como:
· Revisão e redução dos custos fixos
· Busca de novos fornecedores
· Pesquisa sobre concorrentes
· Melhora no atendimento ao Cliente e assistência técnica (implementei o frete pago pela empresa em caso de defeito)

Minha esposa – e sócia – acha que devemos abaixar o preço em 20% (antes do efeito das ações acima) e esperar o aumento das vendas. Mas eu não concordo: 20% a menos no preço pode levar a empresa ao colapso em poucos meses. Ou será que não?

Mais uma vez, peço ajuda para resolver meus dilemas!

Obrigado

Márcio

3 Comments:

At 12:18 PM, Anonymous Anônimo said...

Márcio,
Acredito que as pessoas se interessarão sim pelos treinamentos que pretende dar. Ainda mais os instaladores, que poderão provar (pelo certificado) para o cliente que conhecem e sabem instalar seu produto.
Se conseguir provar para os vendedores e clientes finais o melhor desempenho do seu produto, eles vão não só comprar da sua empresa e também recomendá-los para outras pessoas.
Em relação as funções adicionais, eu pagaria sim, desde que essas funções fossem úteis (achei a idéia do repelente legal).
Quanto a baixar o preço, concordo com você! Você ainda tem um faturamento, certo? Não é o ideal, mas dá para sobreviver? Se der, manhenha o preço, com certeza você tem clientes fiéis a sua marca...
Não se desespere! Tudo tem solução e não é a China e outros concorrentes que vão te derrubar... Pode ser muito barato e até, mas é na hora da assistência técnica e do atendimento que o cliente decide manter a marca ou optar por outra e recomendar ou não o produto aos amigos!

Boa sorte, e parabéns por tomar iniciativas rapidamente!

Ana

 
At 10:00 AM, Blogger Marcio Nobrega said...

Ola Marcio,

Acho que a primeira coisa a fazer é um planejamento finaceiro bem estruturado, com ele voce poderá analisar o impacto da redução de 20% no preço sobre as projeções futuras de lucratividade, e também ficará mais facil enxergar gargalos para redução de custo, além de facilitar a comparação entre fornecedores e comcorrentes. Sugiro que voce monte uma planilha no excel contendo todas as informações de ordem financeira, como preço dos fornecedore, concorrentes e os seus para que se possa analisar em percentuais as diferenças. Deve conter também uma projeção de venda para o proximo ano com o objetivo de visualizar a sua participação no mercado e futuras reservas de capital e futuros investimentos nescessarios ao crescimento. Fazer uma planilha é bem trabalhoso, mas será feito uma unica vez e apartir dai é só mante-la atualizada. E voce pode ler um pouco mais sobre planejamento financeiro no meu Blog. SUCESSO.

 
At 4:17 PM, Anonymous Renato Martins Alves said...

Prezado Márcio,

Nunca reduza os preços de venda antes de olhar com muito carinho seus custos.
Uma redução de custos pode gerar muito mais economia que uma venda a mais com preço reduzido.
Fazer um fluxo de caixa é fundamental para o dia a dia.
Analisar a Conta de Resultados no final de cada mês também é!
Com esses dois instrumentos você terá mais chance de visualizar o futuro de curto e médio prazos e tomar as atitudes corretas e fixar metas realistas.
Boa sorte!
Renato

 

Postar um comentário

<< Home