quinta-feira, janeiro 04, 2007

O dilema da motivação

Olá! Meu nome é Clara,

Há aproximadamente um ano abri uma loja de roupas num bairro popular de São Paulo. No início contava com apenas 5 funcionários, mas devido a rápida expansão hoje tenho 15.

Sempre me preocupei com o aspecto social, e por isso sempre contratei pessoas desempregadas e sem experiência prévia – primeiro emprego – e apostei em supervisão direta e diversos treinamentos.

Mas parece que minha fórmula não tem dado muito certo...

Comecei a perceber que, mesmo com a grande oportunidade proporcionada, os meus funcionários perdem a motivação depois de algum tempo. Isso é percebido no atendimento ao Cliente: Não há mais o mesmo sorriso, a mesma atenção e a mesma paciência. Já ouvi, inclusive, alguns funcionários reclamarem do salário para 0os Clientes e dizerem que determinada tarefa (como arrumar as vitrines) não fazia parte do cargo de “vendedor”.

Acredito que o salário que pagamos não é baixo, pois além do salário, pagamos comissão por peça vendida. Já tentei conversar, realizar dinâmicas de grupo antes do expediente, e outras coisas.

Não sei mais o que fazer. Quando consegui meu primeiro emprego em uma padaria, há muitos anos, o simples fato de estar empregada era minha motivação para o trabalho, mas parece que os tempos mudaram...

Meu maior medo é que os Clientes sintam-se ofendidos com o mau atendimento e não retornem. Já cheguei a retirar uma vendedora que estava atendendo “com cara de viúva em velório” e atendi o Cliente pessoalmente. Lutei muito para chegar até aqui! Não quero perder tudo!!!

Por isso peço a ajuda de vocês: Como posso motivar e manter os meus funcionários motivados ao longo do tempo?

Obrigada,

Clara

10 Comments:

At 2:45 PM, Anonymous Anônimo said...

Clara,
Na minha opinião você deveria deixar de ser "socialmente correta" porque ninguém vai retribuir isso a você (seus funcionários não vão ser fiéis a você por ter concedido o primeiro emprego). Aliás será que eles gostam mesmo de trabalhar em vendas (as pessoas que trabalham nessa área devem gostar)?
Se eu fosse você, mandaria uns 2 ou 3 embora e mostraria de exemplo para os outros. Só fica quem gostar e quem se dedicar.
Acho que não se motiva ninguém... As pessoas é que devem sentir-se motivadas. Se não estiverem bem na sua loja, tchau!
Aprendi nesses anos que em empresas devemos agir com a razão e não com o coração... Se agir com o coração você fecha! Isso é o que eu penso...
Sucesso
Marcello

 
At 12:17 AM, Anonymous Gustavo S. said...

Concordo com o Marcello em parte. Penso que razão e emoção devem caminhar juntas, ainda assim eu pensaria primeiro na rentabilidade do negócio, em torna-lo estável, estruturado e profissional. Dessa forma eu me sentiria preparado para agir em retribuição a sociedade, não se pode inventer a ordem das coisas.
A verdade é, a maioria das pessoas busca o primeiro emprego por necessidade e não por vocação.
Busque pessoas que se identifiquem com sua filosofia de trabalho e já tenham experiência, sua missão é encantar o cliente. Essa atitude se torna contagiante, ai sim é possível arriscar-se com pessoa inexperientes, pois vc já tem um ambiente sólido, cercado de bons exemplos.
Pra finalizar fica uma frase que já vi em várias revistas de gestão: " Contrate devagar, demita rápido".
Bons Negócios!

Gustavo

 
At 1:41 PM, Blogger Marcio Nobrega said...

Ola,

Esta Rolando um TAG entre os Blogs com o tema Objetivos para 2007, estou participando e indiquei o seu BLOG. Basta Fazer um artigo com seus objetivos, por um link pro Blog Eu, Patrão e indicar outros 5 blogs.

Um abraço,

Marcio Nobrega

 
At 12:05 PM, Blogger Daniela Tabalipa said...

Clara, a sua loja tem uma missão bem definida? Seria bom se seus funcionários entendessem com clareza o que você espera deles.
Também concordo com o Marcelo que para trabalhar com vendes tem que gostar, então subistitua os funcionários que não tem o perfil adequado para sua loja. Cada talento em seu lugar!
Caridade, nesse caso, não adianta. Você já está vendo o quanto eles são agradecidos. Além do mais, tem muita gente competente precisando de uma oportunidade.
Seria interessante também você fazer uma entrevista de desligamento, quando demitir alguém!
Boa sorte! Espero que encontres pessoas realmente capacitadas e dispostas a vestir a camisa da tua empresa.

 
At 9:46 AM, Anonymous Anônimo said...

Concordo com todos acima, mas não se esqueça que tudo tem um motivo de ser, neste caso você é o motivo disto acontecer, contratar não é a solução tem que investir, além da motivação treinamento e procure no mês de experiência ou nos 90 dias identificar como o seu contratado é realmente, e caso não se enguadre, isso depois do treinamento adquado, Tchau !! Hoje a maioria dos problemas de pessoal é treinamento e acompanhamento, e não se esqueça negócio é negócio, não envolva amizade nisso.

 
At 9:16 AM, Anonymous Anônimo said...

Olá Clara!

Realmente, os profissionais da linha de frente é que fazem os "momentos da verdade" do negócio. Dificilmente um cliente mal atendido retorna...

Sabendo que são os funcionários da linha de frente que vão proporcionar as impressões do que "é" a empresa na mente dos clientes, não se deve colocar "qualquer um" lá, certo? Esse é um trabalho importante, e não pode ser negligenciado.

Isso não exclui, porém, pessoas sem experiência, ou desempregados. Não penso que você esteja errada por isso. A questão central é se a pessoa está disposta a assumir essa missão, a de "criar" a empresa na mente dos clientes a cada compra.

Não existe fórmula mágica para isso. Penso que simplesmente substituir funcionários não resolverá seu problema. Isso vai mais longe, trata-se de planejamento.

Antes de contratar novos funcionários, é preciso planejar quais serão suas atividades e qual é o "perfil" mais adequado para tal. Isso deve estar bem claro para o empreendedor e para o funcionário contratado.

Considerando, porém, que os funcionários já estão contratados, cabe uma avaliação do perfil desses profissionais com relação aos cargos ocupados. Para os que têm perfil de vendas, invista em treinamento e adequações do negócio. Planeje esse investimento. Converse com sua equipe e com clientes para ouvir deles o que pode ser feito, e quais são as prioridades. Faça. Mostrar resultados é importantíssmo.

Para os profissionais que não tenham o perfil que a atividade exige, tente redirecioná-los, ou então planeje suas demissões. Você não estará fazendo um mal a eles. Estaria, se os deixasse acomodar e levar suas vidas sem sentido.

Espero ter contribuído.

Caio.

 
At 9:40 AM, Anonymous Anônimo said...

Clara,

Eu aprendi que em vendas, só gente de vendas !! Deixe para contratar para primeiro emprego em funções de retaguarda(caixas, estoquistas, serviços gerais). Lidar com o público é uma arte então o espetáculo tem de ser dos artistas. Invista em treinamentos focados para cada grupo, estipule metas e faça reavaliações. Responsabilidade social é importante, mas o foco é o lucro.

 
At 3:01 PM, Anonymous Espaço Ana Bernacchi said...

Prezada Clara,

Somos uma equipe de psicólogas, que foca o trabalho motivacional em empresas. As suas questões, são muito comuns dentro do mercado, e uma grande parte das empresas não sabem a quem recorrer. Se tiver interesse entre em contato conosco. Tel: (21) 3681-4955/ 3042-4862
Atenciosamente
Equipe Espaço Ana Bernacchi

 
At 4:11 PM, Anonymous Renato Martins Alves said...

Prezada Clara,

A sugestão que ia te propor a Equipe Espaço Ana Bernacchi já o fêz.
No futebol, vários treinadores brasileiros, inclusive o Felipão, traçaram perfis dos jogadores, o que facilita saber se têm as habilidades necessárias para cada posição de um time de futebol.
Numa empresa é a mesma coisa, se você traçar um perfil profissional e pessoal de cada empregado seu, você com certeza saberá que deve ficar na área de vendas e quem deverá ser colocado em outra atividade ou demitido. Pelo menos, você terá uma empresa com profissionais mais focados.
Quando admitir alguém, também faça isso. Pode ficar muito mais barato que admitir e demití-los na seqüência.
Outra sugestão que eu gostaria de lhe dar é a leitura de um livro voltado à pequena e média empresa, que particularmente gostei muito e dá muitas informações que às vezes você não pensa!
O livro é: Empreender Fazendo a diferença, de Michael E. Gerber da Editora Fundamento.
Boa sorte!
Renato

 
At 6:55 PM, Blogger Antonio Taveira said...

Olá Clara,

Estou entrando pela primeira vez neste blog, e achei muito interessante seu caso, e gostaria de passar uma idéia.
Às vezes nós mesmos nos sentimos meio desmotivados, e isso parece estar acontecendo com seus funcionários, talvez estejam necessitando de uma oxigenação, talvez através de uma curso fora da empresa, ou com todos os funcionários em alguma dinâmica de grupo motivacional em um fim de semana.
E a outra dica que gostaria de dar, é se você está investindo em treinamento a seus funcionários, passe a treiná-los a serem empreendedores, acredito que a visão empresarial deles possa melhorar e tornarem seus parceiros em seu negócio, podendo melhorar muito a produtividade de todos.
Uma abraço e sucesso!

 

Postar um comentário

<< Home